Ads Top

MICROSOFT NÃO QUER QUE VOCÊ UTILIZE O INTERNET EXPLORER

Já chamado pela Microsoft como solução de compatibilidade e não mais como navegador, o Internet Explorer, descontinuado há quase quatro anos, foi substituído pelo Edge como navegador moderno e  padrão para o Windows 10, mas, será que o público entende isso?

O Internet Explorer era um navegador para Windows com compatibilidade de negócios, mas, não está suportando novos padrões da Web. Chris Jackson, especialista em segurança cibernética na divisão Windows da Microsoft, já descreveu o que ele chama de "perigos do uso do Internet Explorer como seu navegador padrão".

Embora a maioria dos consumidores esteja provavelmente usando o Chrome, o Firefox ou o Edge, várias empresas ainda dependem do Internet Explorer para aplicativos da web mais antigos que não foram modernizados.

A Microsoft tentou muitas maneiras diferentes de incentivar as empresas a melhorar seus aplicativos da Web, mas os administradores de TI adotaram naturalmente a rota mais fácil de usar o Internet Explorer e seus vários modos de compatibilidade ao longo dos anos. No Windows 10, o Internet Explorer 11 usa um Modo Empresarial para que os administradores de TI adicionem os sites com os quais desejam usar versões antigas dos padrões da web.

SUBSTITUIR O INTERNET EXPLORER PELO EDGE

Mesmo como uma "solução de compatibilidade", o Internet Explorer não tem sido uma solução boa o suficiente. A Microsoft entregou o Edge acoplado ao Windows 10, mas, a gigante do software não ofereceu uma experiência atraente para consumidores ou empresas, além de que, o mesmo não estava disponível no Windows 7 ou 8, complicando ainda mais as coisas para os administradores de TI.

A Microsoft está agora construindo uma versão do seu navegador Edge com tecnologia Chromium que estará disponível para testes nas próximas semanas e está desacoplando-o do Windows 10 e as empresas poderão instalar o Edge no Windows 7 ou 8, ajudando a impulsionar as empresas a migrar do Internet Explorer, mas ainda levará anos para que os aplicativos da Web legados desapareçam de verdade.

O fato é que como a própria Microsoft descontinuou todo tipo de atualização e desenvolvimento para o Internet Explorer, o mesmo se encontra como uma porta gigante para exploração de hackers e pessoas mal-intencionadas, devido a falta de segurança e patchs corretivos que auxiliariam nas seguranças dos dados transmitidos, exemplo: transições bancárias ou sites governamentais que utilizam de informações privadas de empresas e funcionários.

Fonte

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.